segunda-feira, 7 de setembro de 2015

DEUS ESTÁ ESCREVENDO UMA NOVA HISTÓRIA?

Porque assim diz o Alto e o Sublime, que habita na eternidade, e cujo nome é Santo: Num alto e santo lugar habito; como também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos. Isaías 57:15

Uma Nova - História Fernandinho

Sai de tua tenda
Oh filho meu, e te mostrarei as estrelas do céu
Sai de tua tenda
Oh filho meu, e te mostrarei a areia do mar

Será que podes contar
Será que podes imaginar
Tudo aquilo que sonhei para ti filho meu
O que minhas mãos fizeram para ti,filho meu
Minha benção será sobre ti

Uma nova história Deus tem pra mim
Um novo tempo Deus tem pra mim
Tudo aquilo que perdido foi
Ouvirei de sua boca: "Te abençoarei!"

Muitas "igrejas" atualmente estão convidando as pessoas com a promessa de que Deus vai lhes escrever uma nova história. Será que realmente Deus escreve uma nova história?
Isaías diz que Deus afirma que habita na eternidade, Que implicações esta afirmação traz para nossa vida? Como podemos entender a amplitude desta afirmação em relação à minha e à tua vida? Vamos pensar?

Para começar precisamos entender o que seja temporalidade e eternidade.
Nós, seres humanos vivemos numa realidade temporal. Pensadores de todas as áreas já tentaram definir o tempo sem, contudo chegar a uma definição conclusiva. Entender o tempo parece fácil, porém não é. Então vou tentar defini-lo em relação a nós. o Tempo que conhecemos é contado em relação à rotação da terra em seu próprio eixo e em relação rotação da terra em torno do sol. Em relação ao seu eixo contamos os dias que dividimos em horas ou seja, a cada quinze graus que a terra gira em seu eixo contamos uma hora e está hora ainda dividimos em minutos, segundos, e outras frações de tempo. O tempo que ela leva para completar o giro em torno do sol chamamos ano o qual dividimos em estações, meses, semanas e dias. Nossas histórias são os fatos que ocorrem dentro do espaço tempo. Como temos a impressão de que os fatos de desenrolam de maneira linear organizamos os fatos cronologicamente (de acordo com a tempo transcorrido em ordem sucessiva) para que possamos nos entender. 
O tempo não tem a mesma relação com todos os seres do planeta. Há insetos por exemplo, que têm uma duração de apenas algumas horas, isto é, em algumas horas eles vivem uma história toda, nascem, crescem, se reproduzem, envelhecem e morrem. Alguns micro organismos possuem uma existência ainda menor. Então, dizemos que se alguém vive 100 anos viveu muito, porém, para outros seres em nosso planeta alguns segundos equivaleriam a muitos anos comparados a nós.
Observemos o vídeo a seguir.
https://www.youtube.com/watch?v=5grSw3zaHXU
Se você gastou um tempinho vendo o vídeo, gostaria que prestasse atenção ao tempo em relação aos demais planetas e nossa galáxia. Pensemos: Deus, o Criador de tudo isso, que tamanho e poder teria? Estaria ele sujeito ao nosso tempo? Seguiria Ele nossa cronologia? Se sim, porque?
Pedro tenta explicar dizendo que para Deus um ano é como um dia (Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. 2 Pedro 3:8), mas, ainda assim não seria seguir uma cronologia? 
Obviamente Pedro não está fazendo uma afirmação e sim uma comparação para dar uma ideia. 
Seguindo a afirmação do próprio Deus através de Isaías, Ele habita na eternidade. Como poderíamos definir a eternidade então? Eu costumo pensar em um presente contínuo. Quando Deus se revela a Moisés no Horebe Ele diz: E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.Êxodo 3:14. Com esta afirmação percebemos que Deus não está considerando o tempo linear, Ele está dizendo que Ele é, sem passado, sem presente, mas sim, Eterno. Deus não está sujeito ao tempo humano, Ele está fora dele porque Ele é o Senhor não apenas da Terra, mas de todo o universo com suas cronologias, porém, Senhor de todas elas e transcende a todas, não é influenciado por nenhuma, mas comanda a todas. Então, diante dele não há passado e nem futuro, tudo o que existe é, isto é, existe agora, como num holograma 3D, onde início e fim estão visíveis ao mesmo tempo, sem mistérios ou surpresas, sem improvisos.
Gostamos de afirmar que Deus está no comando, mas a maioria dos cristãos rejeitam o instrumento do comando, o fato de que Deus já escreveu sua e minha história na eternidade (E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade,Efésios 1:5.  Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade; Efésios1:11. Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; Efésios 1:4.). 
O Salmista também vê assim quando diz:  Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda. (Sl 139.6 RA). 
Deus não está sujeito ao nosso tempo porque Ele habita na eternidade e lá não há cronologia como aqui. Não há como mudar o que Deus escreveu a nosso respeito, porque se houvesse, nos tornaríamos senhores de Deus, Ele agiria conforme nossas ações, portanto estaria sujeito a nós, assim sendo, Ele não estaria no controle ou no comando e sim o ser humano. Dá pra perceber o tamanho de nossa arrogância então. Enquanto acreditarmos que nossas ações influenciam Deus, não creremos de fato que Ele comando, que Ele governa ou conduz a história, porque o estaremos submetendo às ações humanas. Desta forma nos tornaríamos deuses de Deus. Infelizmente, desde que os iluministas começaram a pregar o livre arbítrio e o mesmo foi abraçado por todas as instituições religiosas é isto que vemos, um Deus fraco, sujeito aos homens e que precisa de apologistas para o defender e agredir aqueles que não creem. Se não creem é porque Deus não se revelou a eles, portanto não posso agredir alguém que está impossibilitado de crer, é desumano. Sei que alguns dirão que Deus quer que todos se salvem. Ok, então Deus não tem poder pois sua vontade não pode ser realizada. Então dirão: é porque Deus respeita nosso livre arbítrio, seria Ele estúpido se concedesse tal poder a criaturas altamente corrompidas como nós e altamente destrutivas só pra depois ficar nos contendo. Lembremos que mesmo Jesus disse: E, acercando-se dele os discípulos, disseram-lhe: Por que lhes falas por parábolas?Ele, respondendo, disse-lhes: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado; Porque àquele que tem, se dará, e terá em abundância; mas àquele que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado. Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e, ouvindo, não ouvem nem compreendem. E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz:Ouvindo, ouvireis, mas não compreendereis,e, vendo, vereis, mas não percebereis. Porque o coração deste povo está endurecido,E ouviram de mau grado com seus ouvidos,E fecharam seus olhos;Para que não vejam com os olhos,E ouçam com os ouvidos,e compreendam com o coração,e se convertam,e eu os cure. Mateus 13:10-15. E ainda: Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia. João 6:44. E dizia: Por isso eu vos disse que ninguém pode vir a mim, se por meu Pai não lhe for concedido. João 6:65. E ainda: Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse. João 17:12
Paulo escrevendo aos Romanos diz: Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia.Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece. Porque diz a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te levantei; para em ti mostrar o meu poder, e para que o meu nome seja anunciado em toda a terra.
Logo, pois, compadece-se de quem quer, e endurece a quem quer. Dir-me-ás então: Por que se queixa ele ainda? Porquanto, quem tem resistido à sua vontade? Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim? Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra? Romanos 9:15-21
Em suma, Deus não está escrevendo histórias, Ele já as escreveu conforme seu plano eterno e nossas histórias estão na temporalidade, porém Deus habita na eternidade e não está sujeito ao nosso tempo e nem às nossas ações. Nascemos pra cumprir seus propósitos, mesmo os que não entendemos. Ele é o Oleiro e nós só vasos, cada qual com seu propósito, uns pra honra, outros pra desonra. Por que? Porque Ele é Deus. Quem tem ouvidos, ouça.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

NABUCODONOSOR - O TRIUNFALISMO

Já tenho dito que o que o ser humano tem de mais grandioso é a soberba, o espírito de grandeza advindo de sua ignorância de sua pequenez. Somos terrivelmente pequenos habitando um universo igualmente pequeno e temos a arrogância de acreditar que podemos mudar o mundo, transformar o mundo, gerir nossos destinos e realizar coisas fantásticas e maravilhosas. Este foi o espírito de Nabucodonosor. Quem foi ele?
Diz a Wikipedia: Nabucodonosor II, Nebucadrezar ou Nebucadnezar (na ortografia babilônia Nabu - kudur - uzur, Nebo, proteja a coroa! ou Nebo, proteja as fronteiras!) foi o filho e sucessor de Nabopolassar, rei da Babilônia que libertou o reino da Assíria e destruiu Nínive.1

Em uma inscrição, ele se chamava de o favorito de Nebo. Foi o mais poderoso rei da Babilônia.1

Ele se casou com uma filha de Ciáxares, unificando as dinastias da Babilônia e da Media.1

Após Neco II, faraó do Egito, haver derrotado os Assírios em Carquêmis, as províncias da Síria que estavam sob controle dos assírios passaram ao controle egípcio, enquanto que as demais províncias assírias foram divididas entre os medos e os babilônios;Nabopolassar, porém, pretendia conquistar a Síria, e lutou contra Neco, em Carquêmis, derrotou os egípcios, e conquistou a Síria e a Israel.

Nabucodonosor também conquistou a Israel (este território ainda não tinha recebido o nome de Palestina), tomou Jerusalém, e levou judeus cativos para a Babilônia, inclusive o profeta Daniel. Em 598 a.C., após a revolta de Joaquim de Judá, que tinha o apoio do faraó Neco, Nabucodonosor o derrota. Nabucodonosor derrota os judeus uma terceira vez, e leva cativo o rei Jeconias de Judá em 597 a.C. Na última revolta, de Zedequias, Nabucodonosor arrasa Jerusalém (586 a.C.), fura os olhos de Zedequias e o deixa prisioneiro por toda a vida.1

Nabucodonosor também lutou, no trigésimo ano de seu reinado, contra Amósis II, faraó do Egito.1

Ele reconstruiu e adornou a Babilônia com canais, aquedutos e reservatórios. De acordo com o Easton's Bible Dictionary, 9/10 dos tijolos das ruínas da Babilônia, e 19/20 das demais ruínas, contém o nome de Nabucodonosor inscrito nelas. Ele provavelmente construiu ou reformou toda cidade ou templo no seu país. 1

Ele reinou sobre o maior reino jamais visto na Terra, e tinha o título de "reis dos reis".1

No final de sua vida, após haver punido os judeus, jogando-os na fornalha ardente, Nabucodonosor sofreu de uma doença mental, com sintomas parecidos com a licantropia. Ele sobreviveu à loucura, e morreu em c. 562 a.C., aos oitenta e três ou oitenta e quatro anos de idade, após haver reinado por quarenta e três anos, e foi sucedido por seu filho Evil-Merodaque.1

Seus sucessores tiveram reinados breves. Evil-Merodaque reinou por dois anos, foi sucedido por Neriglissar (559 - 555), este porNabonido (555 - 538) em cujo reinado a Babilônia foi conquistada por Ciro, o Grande.1

Este é o rei. Talvez o fato que o leitor da Bíblia vá se lembrar com mais facilidade seja o período de sua loucura. Este relato se encontra no livro de Daniel capítulo 4. Segundo o texto Deus o havia advertido quanto à sua arrogância através de sonho, porém, Nabucodonosor não resistiu e contemplando seu império se exaltou e como lhe fora dito imediatamente lhe sobreveio a loucura e se portava como animal e fora pastar e permaneceu por sete anos nesta situação.
A exemplo de Nabucodonosor podemos perceber um comportamento semelhante em muitos líderes religiosos, artistas gospel e mesmo entre membros de igrejas de vários seguimentos. Um espírito de auto exaltação baseado na santidade e capacidade de realizações de cada um. Não estou escrevendo aqui como apenas crítica, mas como análise da situação a até como advertência para que possamos estar alertas e evitar o mesmo caminho.
O fato mais recente foi o do Thales Roberto afirmando ter mais capacidade do que todos os outros cantores gospel juntos, ser mais rico do que todos juntos, afirmações estas que depois reforçada chamando os que o criticaram de fariseus e por fim postou um vídeo pedindo desculpas aos irmãos por ter se expressado mal e que não pretendia ofender ninguém. Mas ele é só mais um entre tantos. Silas Malafaia e seus espasmos de "santidade" diante de uma geração pecaminosa, Cláudio Duarte afirmando que os pastores o chamam pra falar sobre casamento porque não têm moral pra falar sobre o assunto, isto é, ele é mais santo do que os que o chamam, e assim por diante. Porém, todos caímos nesta armadilha quando nos comparamos a outros. Podemos julgar? Sim. Não só podemos como devemos conforme está escrito em 1 Co 6.1-5. Jesus nos manda julgar segundo a reta justiça (Jo 7.24). E como faço isto? Simples, segundo a justiça de Deus e não a nossa. Quando me incluo no julgamento, quando me proponho a ser régua que mede as ações de outro não estou julgando segundo a justiça de Deus e sim segundo a minha própria justiça e isto é tolice porque a Bíblia diz que não há um justo sequer (Rm. 3.9-20). Não sou justo, você não é justo e ninguém o é. Então não devemos medir os outros através de nós.
Mas como se chega a isto? Quando começo a crer que existem crentes melhores e piores. Somos todos iguais, crentes e descrentes, por isso necessitamos da graça de Deus que não leva em consideração a justiça e sim a misericórdia. Entender a graça de Deus é entender que n]ão podemos agradar a Deus de maneira nenhuma, que não podemos obter o favor de Deus por nossos méritos, que não podemos manipulá-LO em nosso favor e nem em favor de outros. Que Deus age movido por sua graça apenas, não vem das obras para que ninguém se glorie (Ef. 2.9). Músicas que dizem que Deus faz isso ou aquilo porque somos fiéis são um tremendo equívoco, somente um grande engano ou até mesmo um tremendo ato de arrogância de nossa parte. É rejeitar a graça de Deus em detrimento de obras meritórias. Certo cantor diz: vamos surpreender Deus. Ou é muito arrogante ou muito ingênuo, como podemos surpreender alguém que é onisciente (que conhece todas as coisas em todo tempo e lugar). Para Deus não existe futuro, ele habita na eternidade, tudo é presente para ele. Para Deus não vamos realizar nada, estamos realizando. Não há como surpreendê-lo. Ele tudo sabe, ele também é onipresente (está presente em todos os lugares ao mesmo tempo) então, ele está vendo está assistindo tudo, está presente o tempo todo. Precisamos deixar de lado este pensamento pequeno sobre quem é Deus. Este conceito tão tacanho que assemelha Deus aos seres humanos e entender que ele é incomensuravelmente maior do que nossa mente pequena possa entender. Por isso Paulo exclamou:
Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos!Por que quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado?
Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém. Romanos 11:33-36.
Então, a nós só resta seguir o caminho da humildade sabendo que somente Deus sabe todas as coisas e sem sua sabedoria nos presenteou com sua graça e que não somos melhores, nem mais santos, nem mais merecedores das bênçãos de Deus que outros, mas é Ele quem nos conduz de acordo com seus planos eternos, conforme sua própria vontade. "A vós graça, e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo!Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo; Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade, Para louvor da glória de sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado, Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça, Que ele fez abundar para conosco em toda a sabedoria e prudência; Descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que propusera em si mesmo, De tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra; Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade; Com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo; Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele  também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa; O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória. Efésios 1:2-14.
Que Deus nos abençoe e nos ajude nesta caminhada. Quem tem ouvidos, ouça.

sábado, 16 de maio de 2015

ESTE É O ANO DA RESTITUIÇÃO?

Restitui - Ministério Toque No Altar

Os planos que foram embora
O sonho que se perdeu
O que era festa e agora
É luto do que já morreu
Não podes pensar que este é teu fim
Não é o que Deus planejou
Levante-se do chão erga um clamor

Restitui, eu quero de volta o que é meu
Sara me, e põe teu azeite em minha dor
Restitui, e leva me às águas tranquilas
Lava-me, e refrigera minh'alma
Restitui

Os planos que foram embora
O sonho que se perdeu
O que era festa e agora
É luto do que já morreu
Não podes pensar que esse é teu fim
Não é o que deus planejou
Levante-do chão erga um clamor

Restitui, eu quero de volta o que é meu....

E o tempo que roubado foi
Não poderá se comparar
A tudo aquilo que o senhor
Tem preparado ao que clamar
Creia por que o poder de um clamor pode ressuscitar

Restitui... eu quero de volta o que é meu...

E disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o Senhor o deu, e o Senhor o tomou: bendito seja o nome do Senhor. Jó 1:21

Como saiu do ventre de sua mãe, assim nu tornará, indo-se como veio; e nada tomará do seu trabalho, que possa levar na sua mão. Eclesiastes 5:15

De onde nos vem esta ideia de que possuímos coisas que perdemos e que Deus, por algum motivo, agendou ou agendará um período de restituição? O que realmente temos, ou ainda, o que realmente perdemos? 
No livro: "Quem mexeu no meu queijo" o autor se dedica a nos demonstrar que não temos nada, que nossa mente nos convence que temos por crenças, sensações e regulamentações, porém, nada nos pertence, apenas podemos usar coisas que estão ao nosso alcance enquanto estão ao nosso alcance e de um momento para o outro, por forças alheias às nossas não mais estarão, então preciso ser hábil para me mover em direção às mudanças, para superar os obstáculos e continuar caminhando. Percebo que ele conseguiu ver o que de fato nos envolve, só temos nossos corpos, e, creio eu, que nem nossos corpos nos pertençam porque não morremos quando queremos, não somos nós quem decidimos quando morrer, porque se assim fosse, a grande maioria da população humana jamais morreria.
Creio que nossa vida é uma dádiva que já vem com prazo de validade, porque a coisa mais certa de todas é que morreremos, só não sabemos quando será. Então, acreditar que possuímos livre arbítrio pode nos dar a sensação de que temos poder, mas não passa de arrogância de nossa parte. Somos só uma partícula ínfima do universo, que presunçosamente acha que possui poder para mudá-lo, ou ainda mais arrogantemente, manipular seu Criador.
Percebemos uma tendência dentro dos movimentos evangélicos que crescem de pensar que possuímos coisas (casas, carros, empresas, pessoas, etc.) e que por algum motivos os perdemos e que se fizermos algumas coisas Deus nos restituirá. Deus não nos deve nada e nem tínhamos nada pra perder. Deus é o dono do universo e nem adianta ficar dizendo que porque meu Pai é o dono do ouro e da prata ele vai entregá-los a mim. Nós passamos mas estas coisas permanecem e só Deus permanece mais do que elas e portanto continuará exercendo Seu poder sobre tudo para que se cumpram seus planos. Ele nada tem a nos restituir, porque nada nos deve. Ele nos dará tudo quanto seja necessário para realizar Seus planos eternos, nada mais e nem a menos, Ele rege o universo porque Ele o criou com propósito. Não consigo entender estes propósitos? E daí, sou pequeno demais na imensidão do universo e não preciso entender mais do que me é possível, preciso apenas aceitar minha pequenez e descansar na convicção de que minha vida, apesar de ínfima, é parte de um plano extraordinário de uma pessoa igualmente extraordinária que me inseriu em um universo e um plano incomparavelmente maior do que eu.
Não estou esperando nenhuma restituição, apenas estou vivendo agradecido os momentos que Deus me concede. Estes momentos têm muitos tons. Tons vibrantes, cinzas, escuros, multicoloridos, porém, todos vindos de Deus. Esta era a certeza de Jó, tudo quanto recebia vinha das mãos de Deus. Não foi Satanás por si mesmo quem lhe trouxera sofrimentos, mas Deus o produzirá através de Satanás. Basta observar que quem menciona seu nome primeiro foi Deus. Foi Deus quem envolveu Satanás na vida de Jó. Alguém diria: nossa, sua visão sobre Deus é muito ruim. Ruim porque? Porque Jó sofreu? Todos sofremos, e sofremos muito mais porque rejeitamos o governo de Deus, porque acreditamos que a única maneira de Deus ser bom é nos poupando de dores sofrimentos, enquanto nós nos achamos bons mesmo infligindo dor e sofrimentos às outras criaturas que nos cercam. Matamos por esporte, por medo, por que nos incomodam, porque nos "fazem mal", porque desejamos suas carnes e nos ofendemos contra Deus se também morremos. Quanta arrogância e presunção! Deus nos permite usar coisas enquanto aqui estamos, não nos pertencem, são todas dele, portanto Ele não tem nada a nos restituir.
Ainda tem a arrogância de pregadores e cantores que agendam o dia, mês ou ano que Deus fará as restituições. Eles contam com pessoas manipuláveis que se rendem aos seus argumentos presunçosos que lotam igrejas e eventos em busca de bênçãos materiais que lhes confiram créditos para continuar lesando os bolsos e a consciência enquanto enriquecem às custas do nome de Jesus, porém, cada qual cumpre seu propósito no grande plano do "Senhor fez todas as coisas para atender aos seus próprios desígnios, até o ímpio para o dia do mal." Provérbios 16:4.
Quanto a mim e a você, se quisermos realmente caminhar com Deus, rendamo-nos ao seu plano eterno e desfrutemos do descanso que há em Cristo, usufruindo de tudo quanto Deus nos entregar e aceitando alegremente ou mesmo com dor tudo quanto ele levar de nós, sabendo que assim ele está realizando seu plano e minha vida está sujeita a Ele em todos os sentidos. Louvado seja Deus para sempre. Quem tem ouvidos, ouça.

sábado, 9 de maio de 2015

VOCÊ É UM VENCEDOR?

Sabor de Mel - Damares
Compositor: Agailton Silva

O agir de Deus é lindo
Na vida de quem é fiel
No começo tem provas amargas
Mas no fim tem o sabor do mel
Eu nunca vi um escolhido sem resposta
Porque em tudo Deus lhe mostra uma solução
Até nas cinzas ele clama e Deus atende
Lhe protege
Lhe defende
Com as suas fortes mãos
Você é um escolhido
E a tua história não acaba aqui
Você pode estar chorando agora
Mas amanhã você irá sorrir.
Deus vai te levantar das cinzas e do pó
Deus vai cumprir tudo que tem te prometido
Você vai ver a mão de Deus te exaltar
Quem te vê há de falar
Ele é mesmo o escolhido.
Vão dizer que você nasceu pra vencer
Que já sabiam porque você
Tinha mesmo cara de vencedor
E que se Deus quer agir ninguém pode impedir
Então você verá cumprir cada palavra
Que o Senhor falou,
Quem te viu passar na prova
E não te ajudou
Quando ver você na benção
Vão se arrepender
Vai estar entre a plateia
E você no palco
Vai olhar e ver
Jesus brilhando em você
Quem sabe no teu pensamento
Você vai dizer
Meu Deus como vale a pena
A gente ser fiel
Na verdade a minha prova
Tinha um gosto amargo
Mas minha vitória hoje
Tem sabor de mel.
Tem sabor de mel
Tem sabor de mel
A minha vitória hoje
Tem sabor de mel.

E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou. Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito:Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia;Somos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor. Romanos 8:28-39.

VENCER, esta é a palavra mais ouvida em todo lugar atualmente. Parece que nossa vida se resume numa luta constante, sem tréguas, sem limites, um desafio incessante. Para muitos predomina uma certa paranoia social, uma sensação de estar sob perseguição de todos os lados e por quase todas as pessoas e demônios. Esta sensação tem frutificado em depressão, síndrome do pânico e um viver frenético em busca de adversários a serem vencidos. 
Este sentimento e estas ideias são benéficas apenas àqueles que se utilizam delas para dominar os suscetíveis e conduzi-los pelos caminhos das batalhas intermináveis e rentáveis para quem as implanta e alimenta. É um quadro cruel que se desenhou para explorar o capital e o poder, quadro este que é, muitas vezes alimentado por pessoas que nem tomaram consciência do alcance de suas palavras. Muitos pregadores desconhecem, por falta de informação ou por crer que tudo o que lhe dizem é verdadeiro, o teor real dos ensinos que transmite. Sequer entendem que certas mensagens não servem à Deus mesmo que ela pareça correta. Disse Paulo: "Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. 2 Timóteo 3:1-5". Veja que Paulo diz que eles têm aparência de quem teme a Deus(piedade), porém não são, e nos aconselha a nos afastarmos deles, pois sempre parecerão "servos de Deus" mas são lobos em pele de ovelha. Outros não entendem que este tempo chegou, que muito do que se prega tem origem neste caráter corrompido desta humanidade perdida e corruptora. O deus desta geração se chama "mamon", o deus das riquezas, do conforto, do poder, do controle das vidas alheias. Como disse João: "Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora. 1 João 2.18". Boa parte das mensagens são anticristãs, falam de riquezas, conforto, soluções fáceis de problemas e arrebanham milhares em busca destas coisas. Jesus disse: "Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. Mateus 6:19-21".
Seguir a Cristo não exige que eu seja vencedor, apesar de ser mais que vencedor, esta vitória não é fruto de meus ou teus esforços, é fruto da vitória de Jesus em nosso favor. Veja o que Paulo escreveu: "Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo. Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo. Ninguém vos domine a seu bel-prazer com pretexto de humildade e culto dos anjos, envolvendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão, E não ligado à cabeça, da qual todo o corpo, provido e organizado pelas juntas e ligaduras, vai crescendo em aumento de Deus. Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como: Não toques, não proves, não manuseies? As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens; As quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne." Colossenses 2:14-23. Jesus venceu, despojou, isto é, tomou dos principados e das potestades tudo o que pensavam possuir, eles nada têm contra nós, portanto nada podem. Só nos resta desfrutar das vitórias conquistadas em Cristo e isso não nos isenta de sofrimentos, apenas nos fortalece para andar acima deles. Como disse Habacuque: "Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação. O Senhor Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas. (Para o cantor-mor sobre os meus instrumentos de corda)." Habacuque 3:17-19. Se quer andar em vitória, pare de lutar e deixe Deus conduzir tua vida, aceite a dor, o sofrimento como parte do perfeito plano d'Ele. Vencer é na verdade descansar confiantemente em Deus. É rejeitar a ideia demoníaca de certo líder religioso de que viver na pobreza é uma vida desgraçada, e que uma vida desgraçada, na verdade é amar as riquezas e não compartilhar na vida de Deus através do Espírito Santo. Que a presença rica e abençoada do Espírito de Deus esteja sobre nós. Quem tem ouvidos, ouça.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

VOCÊ É DO BEM OU DO MAL?





Bem Ou Mal - Banda e Voz

Compositor: (marcos Brito)


A vida oferece muitas coisas
É sempre bem difícil escolher
O complicado é perceber na hora
Qual o caminho certo a percorrer.

Hoje tudo é permitido, tudo é certo
Tudo é bom ( é o que dizem por aí )
Nada mais é proibido. Todos querem ter
Razão.

Preciso te dizer uma verdade
A aparência pode enganar
O que parece feio é que é o bonito
O bonito não tem nada pra mostrar.

Só existem dois caminhos
Um é certo o outro não
Um é porta para a vida
Outro traz a perdição.

Anda logo faz a escolha certa
Vem pro lado onde Deus quer ver você
Sai desse caminho que só traz o mal
Vem pra perto de Jesus
Pra poder viver.

Se você não está do lado do bem
Você só pode estar do outro lado
O lado do mal.





Eu formo a luz e crio as trevas; faço a paz e crio o mal; eu, o SENHOR, faço todas estas coisas. Isaías 45.7.

Bem e mal, dois conceitos que influenciam profundamente o comportamento humano. Estes princípios são responsáveis por quase tudo no que se refere ao modo de vida de uma sociedade. Neles se baseiam a moral, a ética, a educação, as leis, etc.

Há quem divida a humanidade em dois grupos: o do mal e do bem. Parece simples, porém não é, uma vez que estes conceitos são relativos por não ser um conceito derivado de ciências exatas, mas de humanas impossibilitando definir com exatidão o que seria o bem e o que seria mal. Aristóteles afirma que o fim da filosofia é conduzir o ser humano no bom, no belo e no virtuoso. Entretanto, cada cultura tem sua perspectiva sobre o assunto, o que é aceitável para muçulmanos radicais não é para os mais flexíveis, o que é certo para marxistas não é para capitalistas e nem para anarquistas e assim por diante.




De onde vem este conceito então? Do MANIQUEÍSMO. O que é maniqueísmo?

O maniqueísmo é uma filosofia religiosa sincrética e dualística fundada e propagada por Maniqueu, filósofo cristão do século III, que divide o mundo simplesmente entre Bom, ou Deus, e Mau, ou o Diabo. A matéria é intrinsecamente má, e o espírito, intrinsecamente bom. Com a popularização do termo, maniqueísta passou a ser um adjetivo para toda doutrina fundada nos dois princípios opostos do Bem e do Mal.
História[editar | editar código-fonte]


O seu fundador foi o profeta persa Mani (ou Manés) e as suas ideias sincretizavam elementos do zoroastrismo, do hinduísmo, do budismo, do judaísmo e do cristianismo. Desse modo, Mani considerava Zoroastro, Buda e Jesus como "pais da Justiça", e pretendia, através de uma revelação divina, purificar e superar as mensagens individuais de cada um deles, anunciando uma verdade completa.Quando o gnosticismo primitivo já perdia a sua influência no mundo greco-romano, surgiu na Babilônia e na Pérsia, no século III, uma nova vertente, o maniqueísmo.

Conforme as suas ideias, a fusão dos dois elementos primordiais, o reino da luz e o reino das trevas, teria originado o mundo material, essencialmente mau. Para redimir os homens de sua existência imperfeita, os "pais da Justiça" haviam vindo à Terra, mas como a mensagem deles havia sido corrompida, Mani viera a fim de completar a missão deles, como o Paráclito prometido por Cristo, e trouxera segredos para a purificação da luz, apenas destinados aos eleitos que praticassem uma rigorosa vida ascética. Os impuros, no máximo podiam vir a ser catecúmenos e ouvintes, obrigados apenas à observância dos dez mandamentos (citados abaixo).

As ideias maniqueístas espalharam-se desde as fronteiras com a China até ao Norte d'África. Mani acabou crucificado no final do século III, e os seus adeptos sofreram perseguições na Babilônia e no Império Romano, neste último nomeadamente sob o governo do Imperador Diocleciano e, posteriormente, os imperadores cristãos. Apesar da igreja ter condenado esta doutrina como herética em diversos sínodos desde o século IV, ela permaneceu viva até à Idade Média.

Agostinho de Hipona foi adepto do maniqueísmo até se decidir de vez pelo cristianismo. (Wikipédia)

Por mais que se negue, todas as vertentes do cristianismo institucional se orienta pelo maniqueísmo. Mesmo aquelas que teologicamente negam o maniqueísmo o propagam em seus púlpitos quando ensinam que há uma luta entre o bem e o mal. Quando dizem que há dois animais lutando dentro de você e vencerá aquele que você alimentar. Que o Diabo está lutando com Deus a respeito de alguma coisa. Deus está numa batalha pelo domínio de nada, Ele é onipotente, isto é, ele tem todo o poder sobre tudo o que há no universo. Nada, absolutamente nada no universo está isento da ação poderosa de Deus. Cada carga de energia do universo está sujeito à ordenança de Deus. Ele governa absolutamente tudo o que existe porque seria absurdo ele dar a quem quer que seja poder para gerir Sua criação.


Já que este pensamento nem é cristão, porque ele é tão difundido no meio cristão. Simples, ele é essencial para a manutenção do humanismo como filosofia de vida que é sistema de pensamento predominante em todos os âmbitos da vida social do ser humano. O maniqueísmo é a essência do livre arbítrio. Sem ele não há a necessidade de tomar decisões e sim um descansar na vontade de Deus, o que segundo os humanistas é comodismo. Para o pensamento assim programado, aceitar é um ato de negligência e estar vivo demanda tomar decisões. Tudo bem, às vezes parece que tomamos decisões, mas nunca pensamos no porque de tomarmos nossas decisões. Eu entendo que tomamos decisões impulsionados pela história previamente escrita por Deus, para cumprirmos seu plano eterno que é imensuravelmente maior do que nós, assim como o universo o é.


Outra razão pela qual este pensamento é tão poderoso entre os seres humanos e também entre cristãos é o fato de que ele serve à qualquer tipo de doutrinação. Com ele podemos programar pessoas para que respondam às nossas vontades. Assim como num computador que funciona com um código binário, todo ser humano com este pensamento é facilmente manipulável. Posso convencer alguém que o que estou propondo é bom, é a única decisão certa a tomar e se ele diz sim se sente uma pessoa boa e parte da proposta se responder não se torna uma pessoa convencida de que é má, ou tomou uma má decisão, então a doutrinação é oferecer os parâmetros do certo e errado, bom e mau para que outros sigam e se consigo incutir tais convicções em um grupo de pessoas eles cuidarão para que o grupo cresça doutrinando outros. Por esta razão existem tantas denominações assim como existem tantos grupos políticos, sociais e até países e nações, resultados da doutrinação baseado no princípio do bem e do mal.


Crer de fato em Deus ou em Cristo nos liberta desta cadeia. Eu posso viver em paz minha vida porque sei que Deus tem um plano pra ela que não vai mudar de forma alguma porque não há bem que eu faça que o convença a mudar seus planos, porque não somos capazes de fazer nada bom como já afirmara Isaías: Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniqüidades como um vento nos arrebatam. Isaías 64:6.


Eu não posso agradar a Deus porque ele me fez com um propósito (O Senhor fez todas as coisas para atender aos seus próprios desígnios, até o ímpio para o dia do mal. Provérbios 16:4) e não sou um ato de improviso da mãe natureza e nem de um Deus que aguarda pelas minhas decisões para depois tomar as suas. Ele me projetou e mais do que isso, ele escreveu minha história antes que o mundo existisse (Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda. Sl. 139.16, Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo;Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor;E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade, Para louvor da glória de sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado, Efésios 1:3-6). Portanto, posso descansar na soberania de Deus, posso viver minha em paz e aceitar sua vontade, porque creio como Paulo que disse: E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. (Rm 12.2). A vontade d'Ele é imutável e é boa, nós é que somos maus e não podemos compreender sua bondade. Mas, se quisermos viver em paz e descansar, basta aceitar o governo soberano de Deus e descansar nesta vontade, boa perfeita e agradável. Quem tem ouvidos, ouça.

sábado, 21 de fevereiro de 2015

VOCÊ CONHECE CRISTO?

E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus. Mateus 16:16-17.

Sem a teologia, você não pode conhecer a Deus — literal e espiritualmente. Fonte : http://cristianismoemfoco.com.br/pode-alguem-servir-a-deus-e-a-teologia/#comment-2

Deus havia criado todas as coisas e tudo estava em paz até que um fato mudaria tudo. Diz o livro de Gênesis que uma serpente se apresentou a Eva e a convenceu a comer o fruto do conhecimento do bem e do mal que se encontrava no meio do Jardim que Deus tinha criado e colocado ali a raça humana para cultivar e cuidar dos animais. Alguns pensam que trabalhar é castigo, não é não, pode trabalhar à vontade que não faz mal. Podemos perceber que o trabalho foi criado antes do pecado, portanto, não é um castigo, ok?
Algumas crenças pagãs também falam de fruto do pecado e é daí que vem a maçã, ou o conceito de que a fruta fosse o sexo e outras ideias de mesmo fundo. Entretanto o texto é claro, era o fruto do conhecimento do bem e do mal. Em outras palavras, o homem começou a pensar por si, a tirar conclusões, a questionar, a buscar respostas sem nem mesmo haver perguntas. E daí? Ele cria as perguntas para serem respondidas. O saber trouxe ao ser humano a inquietação, a ansiedade, o desejo de poder, de sujeitar seu semelhante tendo por ferramenta o conhecimento, como diz o ditado: quem tem o conhecimento detêm o poder.
Desde tempos imemoriais tem sido assim, aqueles que comendam são sempre dois grupos, os políticos e os religiosos. Antes do cristianismo existiram muitas religiões e o cristianismo institucional preserva muito destas religiões, dentre elas a hierarquia (um sistema de governo) e para que se governe tem que ser um clérigo (alguém investido de autoridade). A palavra "clero" quer dizer: alguém que foi iniciado em alguma crença e portanto está inserido, está por dentro. O termo designa alguém que por estar por dentro, portanto alguém que detêm as informações necessárias, têm por direito a autoridade sobre as "leigas" (que estão por fora). Estas crenças têm em sua origem alguém que sabe como lidar com as divindades. Indo ao início, os seres humanos criaram para si divindades (deuses ou espíritos que exercem poder sobre o mundo dos humanos). Em grande parte destas crenças, estes deuses puros, o que hoje em dia dizem que possuem energia boa, ou então, são muito malignos. De uma forma ou de outra precisam de pessoas que intermedeiem a relação com eles. Estas pessoas foram denominadas pelas religiões por vários nomes: sacerdote ou sacerdotisa, gurus, budas(iluminados), xamãs, bruxos, druidas, feiticeiros, pajés, etc. conforme a religião de cada um. Estes indivíduos percebendo que possuíam grande poder na comunidade criaram classes exclusivas que podiam ser hereditárias (cultivadas apenas dentro das mesmas famílias) ou por iniciação (passariam por um aprendizado tendo certos rituais a cumprir). As pessoas que passavam por esta iniciação se tornavam clérigos e as pessoas que não fossem iniciadas mas quisessem ajudar seriam as leigas.
O cristianismo institucional herdou este modelo do catolicismo romano que preserva todas estas crenças. Ele preservou todos os deuses chamando-os de santos. Basta conferir as habilidades espirituais de alguns. São Cristóvão por exemplo é na verdade o deus Mercúrio do panteão romano que por sua vez foi incorporado do panteão grego no qual se chamava Hermes, ambos protetor dos viajantes. Assim como Mercúrio foi desconsiderado pelos pagãos romanos por não ser de origem romana, São Cristóvão teve o mesmo tratamento pela igreja católica pelo mesmo motivo. A Maria "mãe de Deus" (claro que a afirmação de uma mãe de Deus é absurda, se ele tivesse mãe não poderia ser o princípio e o fim, ela seria o princípio) tem uma vasta ligação com as culturas antigas. Pretendeu-se fundir nela a personificação de todas as deusas antigas: Gaia, a deusa tríplice, Vênus, Afrodite, etc. Daí que ela recebe tantos nomes diferentes devido à influência de sua origem pagã.
Bom, para ser um sacerdote ou outro termo que valha o indivíduo precisava ser iniciado, isto é, assumir uma aliança com o deus a quem servia e esta aliança tinha que se tornar pública de alguma maneira. Algumas vertentes dos wiccas dizem aceitar a auto iniciação, o mago pode fazer seus rituais de iniciação sozinho. Uma vez iniciado começa-se então uma caminhada rumo ao aperfeiçoamento de seus conhecimentos. Dentre estes rituais encontra-se também a palavra batismo, que não é uma prática apenas cristã. Dentre os cristãos, os interessados em ser sacerdotes se iniciam através do seminário, tradição também recebida do catolicismo. Presume-se que apenas aqueles que estudaram em um seminário possuem conhecimentos suficientes para ser um sacerdote de qualidade. A matéria do seminário é a teologia (thoes=deus + logia=estudo). Então a teologia é o estudo de Deus. A mim parece um termo completamente absurdo, me parece o plâncton tentando decifrar o mar. Desculpem aí os que amam a teologia, mas me soa extremamente arrogante, e infelizmente, a maioria dos teólogos seguem o caminho da arrogância, se mostram os donos da verdade e parecem possuir um prazer profundo em disputar na habilidade de argumentar, de impor suas verdades. Fazem afirmações presunçosas de quem é Deus, como ele age, o que lhe é aceitável ou não, e parecem deter o monopólio das verdades de Deus.
Em contraponto disto aparece Jesus. Começa a falar de coisas diferentes, ensinar coisas diferentes e quando resolve escolher auxiliares escolhe doze homens dos menos cultos. Desprezados pela estrutura religiosa de sua época conforme registrado em Atos: Então eles, vendo a ousadia de Pedro e João, e informados de que eram homens sem letras e indoutos, maravilharam-se e reconheceram que eles haviam estado com Jesus. Atos 4:13.
Jesus não criou seminários, nunca disse que era necessário ser letrado, acadêmico para entender sua mensagem, pelo contrário, ele censurou gravemente os religiosos de sua época que confiavam em seus conhecimentos. Jesus disse que a verdade seria revelada pelo Paracleto que seria enviado depois que subisse ao céu. Ele veio no dia de pentecostes e não mais voltou para o céu porque Jesus disse que ele estaria com sua igreja para guiar, ensinar, proteger e orientar, no entanto, os religiosos estão lhe usurpando as funções e entregando a profissionais do evangelho que possuam graduação em teologia, ou não em muitos outros casos. O que chamam de igreja é na verdade uma empresa que tem metas de crescimento geográfico, financeiro e de pessoas. Falam que a Bíblia é a palavra de Deus mas pregam apenas temas que ajudem a aumentar a clientela. Na grande maioria das igrejas de hoje estudam a teologia mas nem mesmo os princípios da teologia são aplicados porque reina uma certa pregação alegórica que é tudo, menos pregação autentica da Bíblia.
Em suma, não creio que a teologia possa aproximar quem quer que seja de Deus, ela não existe com este propósito, ela existe com o propósito de fazer prosélitos, de obrigar cada membro a olhar para onde os líderes querem que olhem. Tem o propósito de manter o rebanho sujeito aos líderes e convictos que estão sujeitos a Deus.
Para se conhecer a Deus precisamos é da orientação do Espírito Santo. Precisamos conhecer o Espírito Santo porque é Ele quem revela Cristo e Deus: Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. João 16:13  Mas, quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito de verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim. João 15:26. Se a Bíblia é a palavra de Deus, é isso que ela diz, não faz nenhuma referência a teologia como meio de saber a verdade, de conhecer a Deus ou seus ensinos. Se queremos mesmo saber quem é Jesus precisamos entender que só o Espírito Santo pode nos revelar ou então Jesus mentiu.
Que Deus, através de seu Espírito nos dê entendimento para crescer na graça. Quem tem ouvidos ouça.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

PORQUE SENHOR, PORQUE?

Uma amiga e aluna perdeu o marido ontem. Ela ficou com dois filhos e muita, muita dor. Dava pra ver em seu olhar uma dor que corta a alma de qualquer um. Nestas horas vem a pergunta: Porque Senhor, porque?
Tudo estava caminhando muito bem na vida dela, trabalho, família, saúde, porém, repentinamente tudo muda. Seu desejo de cantar estava se realizando, ela havia se apresentado em alguns lugares no final de semana e não podia imaginar uma mudança tão drástica e tão repentina. Tudo isso deságua numa dor e uma sensação terrível de vazio. De uma perda irreparável.
Muitas, milhares de pessoas nesta situação se revoltam contra Deus, não conseguem entender como Deus possa ser um ser bondoso se está lhe tirando uma pessoa tão preciosa. Quando aceitam os planos de Deus, o fazem como um remédio amargo que não se pode evitar, como uma imposição divina a qual não resta outra alternativa senão aceitar. Neste caso acabam por ter em Deus o algoz em quem buscam apoio pra continuar.
A dor é um sentimento terrível em certos graus. Quando ultrapassam nossas forças trazem consigo um desejo de morte, parece que só ela poderia aliviar-nos. A maioria dos suicidas não desejavam morrer e sim livrar-se da dor, daquela tortura constante, diante da qual eles se sentiam impotentes, sem a menor condição de reagir, de superar.
Quando penso na dor, logo penso numa pessoa da Bíblia cuja vida reflete dor e sofrimento, mas que ainda assim conseguiu com a graça de Deus superar e recomeçar: Jó.
Para quem não conhece o livro de Jó foi, possivelmente o primeiro livro da Bíblia a ser escrito. Ele conta a história de um homem que habitava a Terra de Uz, alguns estudiosos dizem que também pode ser Terra de Oz (Leste). Este homem passou em um curto espaço de tempo muitas e terríveis perdas. Em um só dia, em questão de minutos perdeu seus bens e seus filhos. A atitude dele foi:"E disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o Senhor o deu, e o Senhor o tomou: bendito seja o nome do Senhor.Em tudo isto Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma." Jó 1:21-22.
A teologia classificou o livro de Jó como poético porque como poesia fica lindo o texto, mas como fatos reais é simplesmente terrível. Imagine que perder um só filho nos corrói a alma; nos abate até o pó, imagine todos os filhos e filhas em alguns instantes. É inimaginável uma atitude destas. Quando uma dor tão terrível nos atinge só pensamos naquela pergunta que não cessa: porque Senhor?
Não percebemos o que falamos porque a dor nos impede mas esta é uma atitude de arrogância, aceitamos as perdas de milhões de pessoas todos os dias, mas não aceitamos as nossas. Julgamo-nos intocáveis, cremos que os males do mundo podem acontecer com todos, mas não conosco. A mairia das pessoas vitimizadas por acidentes ou ataques violentos se pergunta: porque eu? Ou acaba por se expressar: nunca imaginei que aconteceria tal coisa comigo! Mas, meu amigo e irmão, somos humanos e tudo pode nos acontecer igual acontece com os outros. Diz o texto de Eclesiastes: "Tudo sucede igualmente a todos; o mesmo sucede ao justo e ao ímpio, ao bom e ao puro, como ao impuro; assim ao que sacrifica como ao que não sacrifica; assim ao bom como ao pecador; ao que jura como ao que teme o juramento." Eclesiastes 9:2. Sei que você está farto de ouvir em músicas evangélicas que dizem que porque você serve a Deus, porque você é fiel, porque você se consagra, Deus não vai deixar que nada de mal lhe aconteça. Sinto muito, estão mentindo pra você, ou o texto bíblico mente. Já nascemos com prazo de validade e uma história escrita por Deus: "Eu te louvarei, porque de um modo assombroso, e tão maravilhoso fui feito; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem.Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui feito, e entretecido nas  profundezas da terra. Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia. E quão preciosos me são, ó Deus, os teus pensamentos! Quão grandes são as somas deles!" Salmos 139:14-17. Deus nos formou e escreveu uma história e esta história termina no tempo de Deus. Ele sabe o que está fazendo.
Jó sofreu muitas outras dores ainda, até que finalmente pediu respostas a Deus. Deus não fez questão de dar respostas, Jó, porém, sarou de corpo e alma quando confiou plenamente no Deus que se revelou a ele. Esta é a cura, fé incondicional na sabedoria e amor de Deus. Veja o que disse João: Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé. 1 João 5:4. Se confiamos incondicionalmente a nossa dor pode ficar lá dentro, entretanto, não seremos abatidos, não nos renderemos à depressão emocional, ao medo, à angústia ou desespero porque saberemos que Deus sabe o que faz e cada um de nós está cumprindo nossa parte em seu plano. Poderíamos nem mesmo existir e só por existir, ainda que com dores, somos abençoados.
Vamos entregar nossas dores a Ele, vamos confiar em sua infinita sabedoria e amor e Ele sarará nossas almas para continuarmos até que nos encontremos novamente com nossos amados.
que Deus guarde e console nossos corações com seu amor! Quem tem ouvidos, ouça.